domingo, 27 de novembro de 2022

BOM ADVENTO

Advento é o tempo da caminhada para a gruta do coração!

 Advento aponta para a chegada, para o natal; é o tempo de espera e de esperança (1). Liturgicamente, o tempo de espera é o tempo grávido que vai até ao dar à luz: o natal acontece hoje e sempre na gruta do coração, onde se dá a revelação d’Aquele que é, que era e que vem. Ele não foi nascer no templo nem no parlamento, nasceu e nasce numa gruta da terra ainda virgem e aberta a tudo e todos, onde se pode encontrar pobre e rico, crente e céptico, toda a pessoa de boa vontade, aberta e disposta a deixar-se surpreender para dar oportunidade à criatividade.

Texto completo em Pegadas do Tempo https://antonio-justo.eu/?p=3975

Um Bom advento para todos

 

 

 

(1) Advento é um tempo ilimitado de preparação em que somos convidados a estarmos atentos para podermos deixar entrar em nós o bem e despertarmos do sono espiritual. Na tradição cristã o tempo de Advento pretende levar-nos a reflectir para estarmos preparados e assim podermos caminhar com Jesus nas nossas vidas. Santo Agostinho dizia:” Tenho medo que Jesus passe sem me dar conta".

sexta-feira, 25 de novembro de 2022

DIA INTERNACIONAL PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES

A dignidade individual humana deve determinar os costumes sociais – Urge a Hora de Feminilidade

 

O 25 de novembro – é o Dia Internacional pelo Fim da Violência contra as Mulheres...

Numa sociedade em que a violência é tolerada, as mulheres são as mais atingidas! Especialmente em sociedade fortemente patriarcalistas torna-se mais que oportuna uma revolução da feminilidade.  Nos regimes islâmicos, devido à coerência interna do sistema, a revolução estará nas mãos das mulheres com o apoio de homens de boa vontade...

No Irão encontra-se em via uma revolução feminina desde há dois meses desencadeada pelo assassinato de Mahsa Amini em Teerão sob custódia policial por alegadamente não usar correctamente o seu lenço de cabeça...

 "As mulheres ou têm de ser obedientes ou sofrem. Tiveram de renunciar aos seus direitos e experimentar a violência diária. O lenço da cabeça é mais um símbolo de opressão. As leis islâmicas privam as mulheres dos seus direitos. A polícia da moralidade está em todo o lado e controla as pessoas nas suas vidas privadas.” ...

O divórcio só é possível com o consentimento do marido. O testemunho de um homem em tribunal vale o dobro do testemunho de uma mulher: "Se as mulheres solteiras forem executadas, serão casadas à força e violadas de antemão, a fim de as desonrar. Para que não vão para o paraíso após a morte"...

Enquanto não se desenvolver uma nova cultura social - política, económica e filosófica - com uma matriz social mista (integradora da masculinidade e da feminilidade) a violência e a opressão continuarão a ser meios “legítimos” de desenvolvimento e afirmação.

António da Cunha Duarte Justo

Texto completo em Pegadas do Tempo  https://antonio-justo.eu/?p=7989

quinta-feira, 24 de novembro de 2022

VAMOS APERTANDO O CINTO EM FAVOR DAS TRÊS GUERRAS


União Europeia reduzida a mera Feitoria dos Estados Unidos?

 

Temos na Europa uma guerra europeia que não é dos europeus. Geopoliticamente é uma guerra entre os Estados Unidos e a Rússia, embora a decorrer no território dos outros, no território ucraniano!

Este ano, a UE dá mais 2,5 mil milhões de euros à Ucrânia. Para o ano 2023 estão planeados mais 18 mil milhões. Os ministros das finanças dos estados membros devem agora trabalhar isso em termos concretos.

Segundo o primeiro ministro ucraniano Denys Schmyhal, para a reconstrução da Ucrânia, são precisos cerca de 720 mil milhões de euros.

Num mundo social cada vez mais cego, a opinião pública só fala da guerra militar entre russos e ucranianos.

Temos, porém, três guerras a acontecer em três campos: a guerra militar na Ucrânia que se tornou numa tragédia humana; a guerra nos meios de comunicação social a contribuir para uma sociedade cada vez mais manipulada e temos a guerra na economia de que todos já começámos a sofrer as primeiras consequências.

As consequências estão a ser suportadas pelo povo e pelas nações europeias em desgaste. As novas gerações estão a ser penhoradas com as dívidas que no futuro têm de pagar.

A Alemanha já geme por todos os lados, apesar do muito dinheiro que rola! Uma vez destruída economicamente a Alemanha, destrói-se a Europa que ficará reduzida a uma União Europeia a funcionar discretamente como feitoria dos Estados Unidos.  

E tudo isto devido aos erros da política que nos governa e secundado pelo desejo inconsciente europeu de autodestruição.

 Isto funciona de tal maneira que estranhamente tudo sofre mas ninguém questiona o actuar dos nossos políticos!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo, https://antonio-justo.eu/?p=7984

 

 

terça-feira, 22 de novembro de 2022

A POEIRA DO FUTEBOL E A AREIA NOS OLHOS

 

AREIA NOS OLHOS

Os Traidores das próprias Regras armam-se em Denunciantes do Catar

Sete países europeus queriam que os seus capitães das equipas de futebol a atuar no Catar usassem uma faixa de capitão com os dizeres "One Love" em defesa da inclusão!

A FIFA ameaçou puni-los com cartão amarelo ou com outra pena caso usassem a faixa. Perante a ameaça de punição, os respectivos representantes dos países, Inglaterra, País de Gales, Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Holanda e Suíça renunciaram à iniciativa.

Por outro lado, delegações da União Europeia (especialmente da Alemanha) inclinam a cabeça com reverência profunda perante os catarenses para que lhes vendam gás!

A Elite catarense pode rir-se destes europeus que por um lado querem o negócio do gás, por outro lado tomam iniciativas em defesa da moral, mas, quando se trata de passar à prática, a moral revela-se apenas como areia lançada ao ar com o fim de irem entretendo o povo em conversas sobre ela. O cinismo e a hipocrisia mandam saudações!

A abertura que a Europa coloca na sua bandeira não é honesta pois mostra-se cosmopolita em termos de valores, mas o que realmente a empenha são os negócios mesmo que estes sejam em detrimento dos direitos humanos. Em nome do bloqueio de um tirano estende-se a mão a outros tiranos e tudo como coisa natural, na convicção de que meio mundo corrupto negocia com o outro meio feito de meios-corruptos (Esta moral do pragmatismo fundamenta a sustentabilidade da corrupção). Já seria tempo de se deixar de jogar usando um pau de dois bicos e reconhecer que ladrão que rouba a ladrão não deve fazer por ser perdoado pelo povo. O facto de a cosmopolita União Europeia não defender consistentemente seus valores faz parte de sua própria estratégia de dupla moral: fazer negócios internacionalmente inacreditáveis e, ao mesmo tempo, criar a impressão no público de seus próprios países de que a moralidade e a justiça estão sendo defendidos. Assim se obtém o apoio do povo embora o jogo da política seja outro! Também as sanções económicas em geral feitas em nome de valores a defender têm como finalidade não a paz nem a justiça, mas sim manter a guerra por outros meios em favor dos grupos mais poderosos.  Por isso também a discussão pública em torno do Catar mais não é que atirar poeira para o ar (De esperar será que do jogo sempre se criem alguns impulsos no povo vivente no Catar para que este vá erguendo a coluna vertebral e também reflexão entre nós para irmos erguendo também a nossa).

A FIFA e os interesses económicos sabem que têm em sua posse o palco onde os políticos orgulhosamente se movem e por isso sente-se na mesma casa podendo agir livremente, independentemente da injustiça, porque o que conta é poder, interesses e influência. As federações nacionais estão metendo o rabo entre as pernas, mas quem ganha é o Catar e a política de corruptos que também somos. (Componente da mesma política encontra-se a cedência de valores religiosos cristãos em favor de valores muçulmanos, dado estes favorecerem os negócios).

O mundo arranja-se de modo a tudo se tornar negócio. Na pessoa do presidente da FIFA, Gianni Infantino, torna-se mais visível, especialmente como os países que participam da iniciativa "One Love" estão perdendo a sua espinha dorsal e a já deficiente credibilidade.

Os organizadores e políticos sabem que, em geral, primeiro vem a política empresarial, depois a geopolítica, seguindo-se a política nacional subjugada e finalmente as pessoas (assistentes entretidos com muitos espetáculos e um pouco de futebol).

No meio do cinismo e da hipocrisia reinante não é fácil manter os olhos abertos! Tudo cada vez mais na mesma.

O Catar defende os seus interesses seguindo a sua tradição religiosa enquanto os europeus querem tudo, querem o dinheiro e a honra. Quem traiu as próprias regras foram os países participantes e na opinião pública ocidental armam-se em denunciantes.

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo, https://antonio-justo.eu/?p=7978

quinta-feira, 17 de novembro de 2022

 No Catar também as Mulheres são Bolas de Jogo


 O PODER DO DINHEIRO EM CAMPO NA COPA DO MUNDO NO CATAR

A Copa do Mundo 2022 começa no Catar a 20/11/2022 e termina a 18/12/2022. O Catar tem 2,7 milhões de habitantes, mas apenas 10% têm a nacionalidade do Catar; os outros 90% são trabalhadores imigrantes. No Catar, um em cada seis cidadãos é milionário.

O Campeonato do Mundo no emirado do Qatar é muito controverso não só por se realizar pela primeira vez no Inverno (época do advento-natal) mas também pelas violações maciças dos direitos humanos no emirado e pelas jogadas sujas da FIFA (1) ...

Entre a maioria das empregadas domésticas estão muitas Filipinas católicas que temem agressões violentas ou assédio sexual até à violação por parte de empregadores. Elas não se podem defender porque enfrentariam a prisão ou a deportação. Por isso representações estrangeiras recomendam as mulheres a pensarem bem no caso de quererem recorrer a tribunal.

O próprio Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Federal da Alemanha adverte os viajantes que em casos extremos, "se uma violação for denunciada, a vítima pode ser processada por 'sexo extraconjugal'" e a única saída é casar com o violador...

Não é aceitável que as vítimas de violência sejam levadas perante os tribunais e cinicamente acusadas de sexo extraconjugal.

No Catar em 2008 foi construída a única igreja Católica que durante a Copa terá três missas diárias. No Catar, vivem 200 mil católicos que são trabalhadores migrantes das Filipinas, India, América do Sul, África, Líbano e Europa...

Na opinião política pública, entoam-se árias de embalar na esperança de que a maioria durma, alguns rezem e uns tantos se aproveitem!... Dos “adeptos” apaixonados não há que se preocupar porque esses já se encontram sob controlo!...

A FIFA e o campo de futebol são manifestações abertas da extrema masculinidade e da violência cultivada na nossa sociedade, mesmo quando em campo jogam mulheres; por uma questão de humanismo e humanidade seria tempo de se entrar num “jogo” em que masculinidade e feminilidade fossem integradas num processo que expressasse a igualdade complementar.

A situação da mulher no Catar poderia ser ocasião para uma discussão sobre a falta de feminidade na nossa sociedade que é de matriz meramente masculina.

Urge construir uma matriz de caracter complementar em que o princípio da masculinidade e o princípio da feminilidade sejam integrados em termos de igualdade complementar num novo modelo de sociedade e numa nova maneira   de ser homem e de ser mulher!

Enquanto não nos questionarmos em termos da matriz sociológica e antropológica que seguimos continuaremos a fomentar uma cultura da guerra!

António da Cunha Duarte Justo

Texto completo e nota em Pegadas do Tempo, https://antonio-justo.eu/?p=7968

 

O Campeonato do Mundo é uma oportunidade para chamar a atenção para abusos desumanos